Baseado em metas da ONU, futuros médicos realizam plantio de mudas, incentivam a agricultura familiar e arrecadam doações.

Plantio de mudas nativas de Jaú foi uma das ações feitas pelos calouros como recepção à universidade Joici Bolsoni e Thais Gonçalves/Acervo Pessoal Se opondo à cultura de violência e humilhação em trotes para recepção de calouros em universidades, a Faculdade de Medicina da Unoeste de Jaú (SP) adotou o “Trote Sustentável”.

A iniciativa surgiu da proposta do coordenador do curso, José Oliveira Filho, a partir da análise da agenda de desenvolvimento sustentável da ONU (Organização das Nações Unidas).

O trote se baseia nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que devem ser implementados por todos os países do mundo durante os próximos 15 anos, até 2030, de acordo com a Organização.

O professor selecionou 10 dessas metas para serem cumpridas durante o primeiro mês de aula dos calouros, para aqueles que desejarem se envolver na dinâmica.

Ação dos alunos de medicina na feira da cidade teve o objetivo de incentivar a agricultura sustentável e familiar Joici Bolsoni e Thais Gonçalves/Acervo Pessoal “Algumas tarefas já foram feitas: o plantio de mudas de espécies nativas da cidade, o incentivo à agricultura familiar e até a substituição de lâmpadas incandescentes por LED, nas instituições públicas de Jaú”, comenta o coordenador.

O “roteiro”, que ainda prevê doação de materiais escolares às comunidades carentes, arrecadação de medicamentos para unidades de saúde, cadastramentos dos alunos no REDOME - Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea e visita a museus e centros culturais, também promoveu a socialização entre os futuros médicos com a comunidade.

Com o foco em reduzir o consumo de energia, os alunos substituíram lâmpadas por LED em instituições da cidade Joici Bolsoni e Thais Gonçalves/Acervo Pessoal Gabriella Melo Rodrigues é um das alunas ingressantes e conta que tinha receio do trote universitário pelo que costumava ouvir dessas situações.

“Essa ideia auxiliou na integração das pessoas com o meio ambiente e mostrou que é importante ter essa conscientização de consumo.

A iniciativa ainda ajudou muito na minha socialização com os novos amigos, já que as atividades foram feitas em grupos”, comenta.

Responsável pela aplicação das ações, a bióloga e professora Rafaela Fadoni Alponti Vendrame descreve que algumas tarefas do trote demandaram o contato com profissionais do meio ambiente para aplicação correta.

“Como a gente não pode plantar qualquer espécie de árvore em qualquer local, conversei com diretor do Horto Florestal da cidade, Giovani Mineti Fabrício e ele nos orientou”, explica.

As ações do "Trote Sustentável" devem permanecer durante o mês de março até que cumpram com as 10 ações planejadas Joici Bolsoni e Thais Gonçalves/Acervo Pessoal Além da consciência ambiental, o "Trote Sustentável" ainda pretende aproximar futuros médicos da sociedade.

“Humanização significa comprometimento com o bem estar da comunidade.

Esse projeto pega justamente nesse ponto: incentivar pessoas a se comprometerem com o local que vivem para que, quando estiverem trabalhando, consigam desenvolver esse espírito de preocupação com a sociedade”, explica o coordenador do curso.

Como médicos, precisamos que as pessoas confiem na gente para que possamos ajudá-las.

A eficiência em qualquer tratamento depende dessa confiança Conheça quais são os 17 ODS que devem ser implementados por todos os países do mundo durante os próximos 15 anos, até 2030. Arte/TG