Filha de Nelson Mandela morreu na segunda-feira aos 59 anos.

Ela atuava como embaixadora sul-africana na Dinamarca.

Foto de 9 de novembro de 2013, mostra Zindzi Manela, filha de Nelson Mandela, em Beverly Hills, nos EUA Phil McCarten/ Reuters Zindzi Mandela, filha do ex-presidente da África do Sul e herói nacional Nelson Mandela, testou positivo para Covid-19, de acordo com o seu filho.

O anúncio de sua morte foi feito na segunda-feira (13), mas a causa da morte não foi mencionada.

Zindzi Mandela, cuja mãe foi a ativista anti-apartheid Winnie Madikizela-Mandela, ganhou notoriedade internacional quando leu a rejeição de Nelson Mandela à oferta de liberdade do então presidente sul-africano, P.W.

Botha, em 1985.

A emissora estatal SABC disse que Zindzi, de 59 anos e que atuava como embaixadora da África do Sul na Dinamarca, morreu em um hospital de Johanesburgo.

"É uma morte prematura.

Ela ainda tinha um papel a desempenhar na transformação da nossa sociedade e um papel ainda maior a desempenhar no Congresso Nacional Africano", disse na segunda o porta-voz do Congresso Nacional Africano (CNA), Pule Mabe. Filhas de Mandela são informadas sobre a morte do pai durante exibição de filme sobre ele