Shinzo Abe disse que gostaria de se encontrar com Kim Jong-un para falar sobre cidadãos japoneses sequestrados.

Mas embaixador chamou premiê de 'idiota e vilão' e disse que ele não deve 'nem sonhar' em pisar em Pyongyang após criticar teste de mísseis norte-coreanos.

O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe durante pronunciamento no Parlamento de seu país, em outubro AP Photo/Eugene Hoshiko A Coreia do Norte chamou nesta quinta-feira (7) o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, de "idiota e vilão" que não deve nem sonhar em pisar em Pyongyang, em comentário na mídia carregado de insultos em resposta às críticas a um teste de armas norte-coreano. A Coreia do Norte testou o que chamou de "lançadores de foguetes super grandes" em 31 de outubro, mas o Japão disse que provavelmente eram mísseis balísticos que violam as sanções da Organização das Nações Unidas (ONU).

Abe condenou o teste em uma cúpula asiática nesta semana e disse que estava ansioso para se encontrar com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, "sem condições", para resolver a questão de cidadãos japoneses sequestrados pelo Estado isolado, informou o governo japonês, segundo a agência de notícias Kyodo. "Abe é um idiota e vilão, está fazendo barulho como se uma bomba nuclear tivesse sido lançada sobre o Japão, levantando questão sobre o teste de fogo de grandes lançadores de foguetes da RPDC (República Popular Democrática da Coreia)", disse Song Il Ho, embaixador norte-coreano para os laços com o Japão, de acordo com a agência de notícias estatal KCNA. "Abe será aconselhado a nem sonhar em atravessar o limiar de Pyongyang, uma vez que ele lançou uma torrente de injúria às justas medidas da RPDC para autodefesa." O comentário sinaliza um revés para a esperança de Abe de resolver o problema dos cidadãos japoneses sequestrados.

Ele prometeu trazer todos eles de volta e afirmou que estava disposto a se reunir com Kim sem condições.